agosto 27, 2010


As lágrimas engolem-se bem

e o travo amargo do ontem

dilui a cada amanhecer

quando o amanhã nos abre a porta.



Vera Carvalho

4 comentários:

nydia bonetti disse...

na poeira dos dias
as lágrimas evaporam
- ciclos

lindo, vera. beijo.

Sonhadora disse...

Minha querida
Um belo poema, com um mundo de sentires.

Beijinhos
Sonhadora

© Piedade Araújo Sol disse...

a nostalgia em ecos de poema...

gostei...

um beij

Vento disse...

Há sempre um novo amanhecer...