setembro 24, 2007

Ausência



sinto-te
na distância palpável das ondas
na paisagem sonâmbula dos dias
nos vazios de perfume que deixaste

e da essência dos rastos amanhecidos
só o gesto líquido da ausência

_________________________ Jorge Casimiro

tacteio as tuas palavras em piano
e a nossa distância é apenas a de duas notas

sinto-te
na proximidade insinuante da brisa
na melodia do voo rasgado das gaivotas
nos restos de ruínas esquecidas n’areia

_________________________ Vera Carvalho



- No próximo dia 27 de Setembro, pelas 18h30, a apresentação do livro, Murmúrios Ventos (Pássaro de Fogo), do poeta Jorge Casimiro,na Casa Fernando Pessoa - Lisboa. Apresentação de Francisco José Viegas. Leitura de poemas por Ana Lúcia Palminha, Tânia Leonardo, António Jorge Marques, Jorge Castro e Pedro Laranjeira. Música por João Lucas (piano) e António Jorge Marques (flauta transversal).

Não deixem de ler http://blogdalista.blogspot.com/2007/09/devia-ser-natal.html

setembro 13, 2007

Pássaro Sonhador


foto de João Parassu

"A esperança tem penas e empoleira-se na alma a cantar a melodia, mas sem dizer as palavras, e o canto nunca pára..."

_____________________Jorge Carvalho

Rompo auroras ainda ao anoitecer
e rasgo-lhes as tiras de cetim.
Envolvo-as suaves em minhas mãos,
empurro o azul do firmamento
e deixo que voem,
___que voem livres
até que amanheçam em ti.

Vera Carvalho

setembro 03, 2007

Longitude


foto de André Navega

Olho-te a face rasgada
das histórias já tantas vezes contadas.
Sigo, em lágrimas que recolho,
a beleza, a doçura que alcanças
quando procuras transpor o horizonte.
Não te deixo ir.
Pego-te nas mãos ásperas, outrora fortes
mas que ainda acolhem como berço as insónias e
pergunto-te se é frio, inquietude, medo…
Não…
Apenas o corpo que é fraco para alma tão grandiosa !
Também o meu coração treme
porque os teus olhos continuam lá,
no horizonte.
Quem dera não teres descoberto o caminho,
ainda…
Deito-me no teu regaço,
talvez um abraço seja o elo mais forte
desta corrente.

-----V.C.-----