agosto 10, 2007

Dança


Foto de ABrito
Entre o vazio da sala e eu
permanece fixa a tua presença,
obstinada,
alicia como quem despe com um olhar
os meus sentidos,
arrepia a minha vontade
como a lâmina de uma espada
e faz tremular a memória
ainda casta.

Inspiro o teu perfume que as paredes libertam
e a minha face ergue-se
à procura do teu beijo.
___Não te alcanço.
O corpo vem por arrasto.
___Não te alcanço!
Os braços estendem-se para abraçar as
partículas que ainda restam.
___Não te toco!
Giro, volteio, revoluteio.
___Não te encontro…
O delírio atira-me ao chão
mas a vontade ergue-me a face
à procura do teu beijo.
-----V.C.-----

agosto 01, 2007

Sonho Alentejano


foto de autor desconhecido

Lembras-me
o cicio de vento que percorre
o trigal dourado.

Brando,

acompanhas o trinado fluido do rouxinol
que anuncia o entardecer
e convidas-me a dançar, por entre
o azul que se dispersa
e a luz de sol poente.

Numa singeleza descalça,
assemelho-me
à loira espiga,
ondulando ao vento
danço
envolvida na expressão de sentimentos
das palavras radiadas.

Contornas-me um sorriso no rosto e
espalhas num beijo
uma ternura de mel.
Doce embalar que me recolhe em sonho.
(ao poeta caraíba mais alentejano que conheço - Carlos Almeida - com ternura:))
-----V.C-----