julho 17, 2007

vera transit lux mundi

talvez tirésias na sua ampla sabedoria
soubesse da beleza que se esconde
na flora olímpica à guarda dos deuses,
cujo único entretenimento
é a corrupção mútua com a criação
de triângulos amorosos
na vingança terrena e efémera.
a maldição da claridade mais brilhante
que mil sóis e lhe cegou os olhos
deixou-lhe a clarividência para ver
a beleza que viaja no tempo,
a iluminação pura do êxtase admirado.
só a morte leva a luz retida no olhar
pousado num ombro alvo descoberto.
cego, tirésias, retém o sol
enquanto os deuses congeminam novos planos.

josé félix ( http://ateiadaaranha.blogspot.com/ )
2007.7.16

(Agora, inteiramente meu, com muito apreço!)

julho 05, 2007

Junto as lágrimas ao oceano - Dueto


foto de Geoffroy Demarquet

Noite sombria
em que o meu rosto escurece
e fico tristonho
levado por um sonho.

Induzem
os contornos da lua
uma azulada solidão
que me atraca o corpo
como barco
em ancoragem,
trazendo o amor
______acrisolado
_e dando-me a alforria
_________da fidelidade
___________por te servir,
__________________Amor.
__________________Caravelas
_______________________porém
________________________navegam
_____________________unindo ao oceano
______________________cada lágrima minha
______________________________que eu solto
_________________________com tendência atávica
______________________________e excesso de paixão
_______~_____________________sentimentos desmedidos
_____ _____________________________________intensos
_____________________________________________quentes
__________que me perfazem
________e invadem-te os sentidos.

- Vera Carvalho e Jorge Carvalho -